Sem título1

A nutricionista da Cl√≠nica Mova, Michele Biff, falou em entrevista ao vivo no Jornal do Almo√ßo sobre os cuidados com a alimenta√ß√£o ap√≥s a cirurgia bari√°trica. Conforme Michele, como o paciente vai ter uma mudan√ßa no tamanho do seu est√īmago e essa cirurgia tamb√©m mexe na absor√ß√£o dos nutrientes, o paciente passa por v√°rias fases at√© a readapta√ß√£o do organismo. O operado ter√° uma dieta liquida, em seguida passar√° a ter uma alimenta√ß√£o pastosa e depois de 60 dias estar√° com uma alimenta√ß√£o normal. Veja neste link a entrevista completa.


ava

O Brasil est√° entre os pa√≠ses com o maior n√ļmero de obesos do mundo. Somente na cidade de Crici√ļma, em 2016, foram realizadas mais de 400 cirurgias bari√°tricas. Confira neste link a reportagem da RBS TV com o v√≠deo cirurgi√£o, Dr. Leandro Avany Nunes. De acordo com o m√©dico, o procedimento √© realizado em pacientes que est√£o doentes por causa da obesidade.

 

 

 


A Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica publicou um rol de dicas com os mitos e verdades sobre a cirurgia bariátrica, que servem como orientação para pacientes e familiares.

A Cl√≠nica Mova mant√©m mensalmente reuni√Ķes com grupos de pacientes para esclarecimento de d√ļvidas sobre a cirurgia bari√°trica, com a participa√ß√£o do Diretor da Cl√≠nica Mova, Dr Leandro Avany Nunes, e a equipe multidisciplinar formada por m√©dicos, psicol√≥gos e nutricionistas. Nestes encontros tamb√©m s√£o apresentados casos de pacientes que contam suas experi√™ncias ap√≥s a cirurgia. Confira no nosso Facebook Clinica Mova as datas dos encontros. Confira as dicas da¬†SBCBM:

Em um ano de pós-operatório, o paciente normalmente engorda.

Mito.

Na maioria dos casos, o ganho de peso ocorre quando o paciente não assume hábitos saudáveis, como a adoção de dieta menos calórica e mais nutritiva e a prática de exercícios físicos regulares.

Perde-se mais peso nos primeiros seis meses.

Verdade.

A perda mais significativa de peso ocorre nos primeiros seis meses. Da√≠ a import√Ęncia de o paciente seguir com disciplina as recomenda√ß√Ķes m√©dicas nessa primeira etapa do p√≥s-operat√≥rio.

A mulher pode engravidar no pós-operatório.

Verdade.

A paciente é liberada para engravidar sem riscos após 15 meses de pós-operatório. Durante esse período, recomenda-se a anticoncepção. No entanto, os anticoncepcionais orais (pílulas) devem ser evitados.

Sempre é possível fazer a cirurgia videolaparoscópica.

Verdade.

Somente em situa√ß√Ķes especiais n√£o √© poss√≠vel realizar esse tipo de cirurgia. √Č o caso, por exemplo, de pessoas submetidas a cirurgias abdominais pr√©vias.

A depressão é uma consequência comum para quem faz a cirurgia.

Mito.

Não existe uma tendência. Se o paciente ficar deprimido, isso pode ocorrer devido a fatores desconhecidos, que devem ser investigados por psicólogo ou psiquiatra.

Há tendência à anemia no pós-operatório.

Verdade.

De fato isso ocorre. Entre os pacientes, as mulheres têm maior tendência à anemia, por causa da menstruação, perda de ferro e pouca presença de carne vermelha na dieta. Essa situação pode ser minimizada com a ingestão de alimentos ricos em ferro, ou, se necessário, com a utilização de suplementos vitamínicos.

Depois da opera√ß√£o, √© comum a intoler√Ęncia a leite.

Mito.

Normalmente n√£o h√° rea√ß√Ķes adversas ao consumo de leite e derivados. Esses alimentos s√£o, inclusive, recomendados, sobretudo para as mulheres, como fontes de c√°lcio.

O apoio da família e à família é indispensável.

Verdade.

Deve-se prestar toda a assist√™ncia e orienta√ß√£o √† fam√≠lia do paciente, oferecendo o m√°ximo de informa√ß√Ķes solicitadas e, quando necess√°rio, tamb√©m consulta psicol√≥gica. Os novos h√°bitos a serem adotados pelo paciente devem ser compartilhados e estimulados por todos que convivem com ele.

A cirurgia causa problemas renais.

Mito.

Não foi observada tendência a problemas renais.

O paciente sente muitas dores no primeiro mês do pós-operatório.

Mito.

Normalmente, as dores se manifestam somente no primeiro dia do p√≥s-operat√≥rio. Isso acontece porque o abd√īmen precisa ser inflado com g√°s carb√īnico na cirurgia por videolaparoscopia, para possibilitar a melhor manipula√ß√£o dos √≥rg√£os internos.

O paciente que sofre de gastrite pode ser operado.

Verdade.

N√£o h√° restri√ß√£o cir√ļrgica para paciente com gastrite.

Depois da cirurgia bari√°trica, o paciente deve fazer cirurgia pl√°stica corretiva.

Mito.

Nem sempre é necessário fazer cirurgia plástica após o procedimento bariátrico. Cada caso deve ser avaliado criteriosamente pela equipe multidisciplinar responsável pelo tratamento.

Durante a videolaparoscopia, h√° situa√ß√Ķes em que √© preciso converter a cirurgia em procedimento aberto.

Verdade.

Algumas situa√ß√Ķes exigem que o cirurgi√£o converta a videolaparoscopia em procedimento aberto. Essa decis√£o √© baseada em crit√©rios de seguran√ßa e s√≥ pode ser tomada durante o ato operat√≥rio.

Dr leandro Avany Nunes fala na reunião de pacientes pré e pós operados da Clínica Mova.

Dr leandro Avany Nunes fala na reunião de pacientes pré e pós operados da Clínica Mova.

Fonte: http://www.sbcbm.org.br/wordpress/tratamento-cirurgiico/mitos-e-verdades/


close-view-of-mans-sweaty-shirtO suor excessivo pode ser um transtorno para a vida social, atrapalhando o dia-a-dia e inclusive nos colocando em situa√ß√Ķes constrangedoras. O que talvez muita gente desconhe√ßa √© que existe um tratamento eficaz e seguro para resolver esse problema, que tem o nome de hiperidrose.
O tratamento pode ser cl√≠nico ou cir√ļrgico, sendo que esta possibilidade deve ser avaliada com o m√©dico. Chamado simpatectomia, o procedimento pode ser realizado na regi√£o tor√°xica ou lombar. Em alguns casos, o tratamento tamb√©m √© feito para pacientes com rubor facial, ligado ao mau funcionamento do nervo simp√°tico. http://g1.globo.com/sc/santa-catarina/jornal-do-almoco/videos/t/criciuma/v/especialista-fala-sobre-a-hiperidrose-doenca-em-que-pacientes-enfrentam-suor-excessivo/3898145/


desenvolvido por Cacto Publicidade
Rua Estevão Emílio de Souza, 108 (em frente ao Hospital Unimed) :: Próspera :: Criciúma/SC :: Tel. (48) 3439.4096