Desmistificar a ideia de que alguns alimentos n√£o podem ser ingeridos ap√≥s a realiza√ß√£o de uma cirurgia bari√°trica foi o principal assunto abordado na reuni√£o do Grupo Interdisciplinar da Cl√≠nica Mova. O encontro, que reuniu pacientes que j√° se submeteram ao procedimento e pacientes que est√£o se preparando para essa interven√ß√£o cir√ļrgica, foi coordenado pelo cirurgi√£o Dr. Leandro Avany Nunes, juntamente com sua equipe de profissionais composta pela psic√≥loga Ana Paula Gramacho, a Nutricionista Michele Biff e o endocrinologista Marcos Maffioletti.

Segundo a psic√≥loga Ana Paula Gramacho, o objetivo desse encontro foi mostrar aos pacientes que as cren√ßas alimentares podem interferir na adapta√ß√£o do paciente no p√≥s-opertat√≥rio. Muitos deles acabam criando mitos relacionados √† alimenta√ß√£o acreditando que o est√īmago n√£o aceita mais ingerir carne, arroz, feij√£o ou at√© salada. Todas essas cren√ßas infundadas acabam prejudicando os h√°bitos alimentares do paciente que ao restringir o consumo de uma alimenta√ß√£o balanceada acaba criando outros problemas como a falta de nutrientes ao seu organismo ou at√© mesmo o reganho de peso.

A paciente Alcione Reis, conta que chegou a ser levada pela cren√ßa de que nunca mais iria conseguir comer carne. Assim que foi liberada para ingerir o alimento conta que passou mal. ‚ÄúDepois disso fiquei com medo e desisti de comer carne‚ÄĚ. Isso, at√© discutir o assunto com a nutricionista da Mova, Michele Biff, que orientou a paciente e a ajudou a entender que ela poderia sim consumir o alimento normalmente. ‚ÄúAgora consigo comer carne e me sinto extremamente feliz. Quando fiz a cirurgia estava com 187 kilos e agora, 5 meses depois j√° estou com 87‚ÄĚ, comemora Alcione.
Para o Dr. Leandro Avany Nunes, a conscientiza√ß√£o dos seus pacientes √© fundamental. Ele explica que a obesidade √© uma doen√ßa cr√īnica e que n√£o √© resolvida apenas com a interven√ß√£o cir√ļrgica. √Č preciso que o paciente controle a alimenta√ß√£o durante toda a vida. ‚Äú O nosso objetivo principal n√£o √© emagrecimento. √Č ter sa√ļde e viver melhor‚ÄĚ, acrescenta o cirurgi√£o.
Esse foi o √ļltimo encontro do Grupo Interdisciplinar da Cl√≠nica Mova, realizado em 2015. Ele reuniu pacientes que est√£o querendo realizar o procedimento, pacientes com apenas 16 dias de cirurgia e pacientes que passaram pelo procedimento h√° 9 anos. A reuni√£o foi finalizada com uma rodada de perguntas orientadas pelo Dr. Leandro, que respondeu todas as d√ļvidas atenciosamente.

A cirurgia bari√°trica, popularmente conhecida por cirurgia de redu√ß√£o do est√īmago, √© um procedimento indicado para pacientes com obesidade m√≥rbida, que t√™m quando seu peso ultrapassa o valor 40 no √≠ndice de massa corporal ‚Äď (IMC).

Nestes casos o m√©dico poder√° indicar o procedimento cir√ļrgico para o tratamento da doen√ßa. O hist√≥rico do paciente e as caracter√≠sticas peculiares do seu quadro cl√≠nico ajudar√£o o m√©dico a definir a melhor t√©cnica a ser aplicada. A cirurgia por videolaparoscopia apresenta as vantagens de ser realizada atrav√©s de pequenos furos, favorecendo recupera√ß√£o mais r√°pida, p√≥s-operat√≥rio menos dolorido e riscos menores de complica√ß√Ķes.

Pacientes com esta indica√ß√£o passam por uma s√©rie de exames e pelo atendimento da equipe multidisciplinar dentro de uma prepara√ß√£o para a cirurgia. A Cl√≠nica Mova tamb√©m realiza encontros de grupos de pacientes onde existe uma troca de informa√ß√Ķes entre pacientes operados e aqueles que est√£o em prepara√ß√£o. Nestes eventos acontecem relatos sobre como √© o p√≥s operat√≥rio, d√ļvidas sobre alimenta√ß√£o, perda de peso e qualidade de vida ap√≥s a cirurgia. Nestes encontros, que s√£o coordenados pelo cirurgi√£o Leandro Avany Nunes, tamb√©m s√£o tiradas todas as d√ļvidas junto a equipe de nutri√ß√£o, psicologia, educa√ß√£o f√≠sica e cirurgia. ‚ÄúProcuramos deixar sempre claro ao paciente que a cirurgia √© um passo muito importante, mas que √© apenas o in√≠cio do processo de emagrecimento, onde o paciente e seus familiares s√£o os protagonistas, segundo as orienta√ß√Ķes m√©dicas e principalmente realizando mudan√ßas de h√°bitos‚ÄĚ, salienta o Dr Leandro Avany. ‚ÄúUma das mudan√ßas de atitude √© o combate ao sedentarismo e a mudan√ßa radical de h√°bitos alimentares. Precisamos mudar dia ap√≥s dia a fim de obter os resultados‚ÄĚ, salienta.

Por ser realizada por v√≠deo a cirurgia apresenta menos riscos e maior rapidez na recupera√ß√£o. Respons√°vel pela cirurgia, o m√©dico Leandro Avany Nunes, explica que neste caso, assim como na maioria das cirurgias atualmente, o m√©todo utilizado √© o by pass. Nesta t√©cnica cir√ļrgica, o paciente tem o est√īmago reduzido a 20 ml. Considerado hoje como o ‚ÄúPadr√£o Ouro‚ÄĚ da cirurgia bari√°trica, o procedimento √© realizado por videolaparacospoia. O uso desse m√©todo tem sido defendido em todo mundo, principalmente por ser minimamente invasivo e aplic√°vel a todas as t√©cnicas cir√ļrgicas. Para realiz√°-lo, ao inv√©s da abertura do abdome do paciente, s√£o realizadas apenas quatro a cinco incis√Ķes de 0,5 cm cada, por onde passam c√Ęnulas e a c√Ęmera de v√≠deo. Usada em 35% das cirurgias bari√°tricas, em 2010, o m√©todo gera uma s√©rie de benef√≠cios quando comparada √† cirurgia aberta.


Considerada uma técnica eficiente para pacientes com sobrepeso e na preparação de pacientes super obesos no pré-operatório, sendo bastante eficaz e seguro.

Realizado via endosc√≥pica com anestesia, o procedimento consiste da coloca√ß√£o de um bal√£o de silicone no est√īmago, realizada por Endoscopia Digestiva Alta. ‚Äú√Č, portanto, considerado um tratamento cl√≠nico e n√£o um tratamento cir√ļrgico, e dever√° permanecer no est√īmago no per√≠odo de 4 a 6 meses‚ÄĚ, explica o cirurgi√£o Leandro Avany Nunes.

A colocação e a retirada do Balão Intragástrico são feitas com sedação em ambiente ambulatorial ou hospitalar, onde o paciente é observado e tem alta no mesmo dia.

Tratamento para dois casos distintos

O balão intragástrico tem indicação clínica para alguns pacientes

O bal√£o intrag√°strico √© aplicado nos casos de pacientes com sobrepeso e dificuldades da perda deste excesso e tamb√©m para pacientes que ir√£o se submeter a cirurgia bari√°trica, mas precisam reduzir peso antes do procedimento. Neste caso, dos obesos com √≠ndice de massa (IMC) extremamente elevado, submetem-se ao procedimento, perdem peso e ganham condi√ß√Ķes para cirurgia.

No caso dos pacientes com obesidade mais leve, que precisam perder menos peso e n√£o conseguem faz√™-lo com as medidas habituais. Outra indica√ß√£o ainda, sendo esta necessitando ser bem analisada com o m√©dico, pois a perda de peso √© menor, seria para pacientes com indica√ß√£o e condi√ß√Ķes para cirurgia de obesidade, mas que n√£o queiram realiz√°-la.

No per√≠odo em que ficam com o dispositivo, os pacientes apresentam perda m√©dia de 10 % do seu peso inicial e devem sempre ter suporte e orienta√ß√Ķes de equipe multidisciplinar para atingirem e manterem seu objetivo. Ap√≥s sua retirada, se necess√°rio ou desejado, o paciente poder√° discutir com o m√©dico a coloca√ß√£o de outro bal√£o.

Entenda como é colocado o balão intragástrico

Trata-se de um dispositivo que adquire forma esf√©rica ap√≥s insuflado, assemelhando-se a um bal√£o. Existem dois tipos de Bal√£o Intrag√°strico dispon√≠veis. Os que s√£o insuflados com ar e os que s√£o insuflados com uma solu√ß√£o de soro fisiol√≥gico e azul de metileno est√©reis, com volume que varia de 400 a 700 ml, dependendo do tamanho da c√Ęmara g√°strica, da idade do paciente, estatura e sexo.


06.11.2015
Perda de peso

O aumento da obesidade na popula√ß√£o mundial √© uma das principais epidemias das √ļltimas d√©cadas e tem feito com que governos coloquem o problema entre as prioridades nas pol√≠ticas de sa√ļde p√ļblica. No brasil esse problema √© t√£o ou mais grave, por conta do aumento do sedentarismo, da falta de tempo das pessoas em pararem para fazer uma alimenta√ß√£o saud√°vel e o aumento dos produtos industrializados na alimenta√ß√£o, como lanches r√°pidos e refrigerantes. Dados divulgados pela organiza√ß√£o Designe to move (http://pt.designedtomove.org/)¬† mostram que AS CRIAN√áAS DE HOJE PODEM SER A PRIMEIRA GERA√á√ÉO A TER UMA EXPECTATIVA DE VIDA MENOR QUE A DE SEUS PAIS, fato este que ocorreria pela primeira vez na humanidade.

Portanto os estudos e práticas para redução da obesidade e mudança de hábitos são hoje uma tendência mundial o qual a Clínica Mova se insere através dos seus serviços e profissionais.

Desde a sua inauguração, em 2013 a clínica que tem como Diretor Técnico Médico o cirurgião Leandro Avany Nunes, tem disponibilizado tratamentos para redução da obesidade. A clínica trabalha o tratamento da obesidade através da cirurgia bariátrica por vídeo, a qual o Dr Leandro Avany Nunes tem sido pioneiro nas mais modernas técnicas. Também realiza procedimento de colocação do balão intragástrico, feito por procedimento endoscópico.

Mas o tratamento para a perda de peso vai al√©m da cirurgia ou da perda do sobrepeso com o uso do bal√£o. Toda uma equipe de profissionais multidisciplinares est√° alinhada a esse atendimento, pois o paciente √© tratado de forma completa, com consultas pr√©vias tanto com o m√©dico cirurgi√£o, m√©dico endocrinologista , nutricionista, psic√≥logo e outros profissionais o qual o paciente tenha necessidade de acompanhamento. O acompanhamento segue ao longo de todo o tratamento, seja cir√ļrgico ou endosc√≥pico, e no p√≥s operat√≥rio. Nesta fase a cl√≠nica ainda disp√Ķe de uma equipe de profissionais de educa√ß√£o f√≠sica para trabalho de manuten√ß√£o de peso e mudan√ßa de h√°bitos quanto a atividade f√≠sica dos pacientes.


Confira a entrevista Dr. Lenadro Nunes na R√°dio Difusora: http://www.difusora910.com.br/variedades/113648/doutor-leandro-avany-nunes-fala-sobre-cirurgia-bariatrica-no-difusora-mulher


desenvolvido por Cacto Publicidade
Rua Estevão Emílio de Souza, 108 (em frente ao Hospital Unimed) :: Próspera :: Criciúma/SC :: Tel. (48) 3439.4096