Muito se ouve falar sobre a cirurgia bari√°trica. Mitos e verdades sobre o procedimento que auxilia na cura da doen√ßa que atinge milh√Ķes de pessoas no mundo todo, mas a popula√ß√£o ainda n√£o sabe ao certo a responsabilidade do tratamento, muitos acreditam que a cirurgia √© a cura para a obesidade, quando n√£o √© verdade e isso merece um alerta. Para tanto, a equipe da cl√≠nica MOVA resolveu abortar este tema na √ļltima reuni√£o multidisciplinar. O evento reuniu dezenas de pacientes pr√© e p√≥s operados da cirurgia bari√°trica. Confira os maiores mitos e verdades sobre a cirurgia bari√°trica conforme a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bari√°trica e Metab√≥lica.

Em um ano de pós-operatório, o paciente normalmente engorda.
Mito.

Na maioria dos casos, o ganho de peso ocorre quando o paciente não assume hábitos saudáveis, como a adoção de dieta menos calórica e mais nutritiva e a prática de exercícios físicos regulares.
D√° para comer como antes e engordar tudo novamente.

Depende – A pessoa n√£o vai comer como antes, mas se tomar uma lata de leite condensado inteirinha numa refei√ß√£o, poder√° engordar novamente sim. “A paciente volta a ganhar peso se consumir alimentos cal√≥ricos, como frituras e a√ß√ļcares. Mas √© raro quem recupera todo o peso”, afirma Ramos.

Perde-se mais peso nos primeiros seis meses.
Verdade.

A perda mais significativa de peso ocorre nos primeiros seis meses. Da√≠ a import√Ęncia de o paciente seguir com disciplina as recomenda√ß√Ķes m√©dicas nessa primeira etapa do p√≥s-operat√≥rio. O emagrecimento total acontece em at√© dois anos. A expectativa √© que se perca de 30 a 40% do peso inicial.

Quem fez redu√ß√£o de est√īmago n√£o pode engravidar
Mito

A Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica recomenda que as mulheres procurem engravidar dois anos após a cirurgia.
Durante esse período, recomenda-se a anticoncepção. No entanto, os anticoncepcionais orais (pílulas) devem ser evitados.

Há tendência à anemia no pós-operatório.
Verdade.

De fato isso ocorre. Entre os pacientes, as mulheres têm maior tendência à anemia, por causa da menstruação, perda de ferro e pouca presença de carne vermelha na dieta. Essa situação pode ser minimizada com a ingestão de alimentos ricos em ferro, ou, se necessário, com a utilização de suplementos

Depois da cirurgia bari√°trica, o paciente deve fazer cirurgia pl√°stica corretiva.
Mito.

Nem sempre é necessário fazer cirurgia plástica após o procedimento bariátrico. Cada caso deve ser avaliado criteriosamente pela equipe multidisciplinar responsável pelo tratamento.
“Com um bom programa nutricional e atividade f√≠sica, quem perde de 25 a 35 kg n√£o precisa se submeter √† cirurgia, mas isso varia de acordo com cada paciente”, diz Ramos. Ele afirma tamb√©m que quem √© mais jovem tem vantagens, pois a pele √© mais el√°stica.

Dá para fazer plásticas e tirar o excesso de pele logo após a cirurgia bariátrica.
Mito

Voc√™ ter√° de lidar com o excesso de pele, em m√©dia, por dois anos. “O ideal √© que a paciente perca todo o peso esperado e esteja bem para ser operada novamente”, diz o cirurgi√£o Denis Pajecki.

As unhas podem ficar quebradiças e o cabelo pode cair após a cirurgia.
Verdade


“Isso pode acontecer nos primeiros meses, quando a perda de peso √© mais intensa. Mas d√° para resolver com suplemento vitam√≠nico”, diz Pajecki.

*Com informa√ß√Ķes tamb√©m dos m√©dicos: Jo√£o Luiz Azevedo, membro do departamento de Cirurgia da Escola Paulista de Medicina (EPM/Unifesp); Almino Ramos, presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bari√°trica e Metab√≥lica (SBCBM); Dr. Denis Pajecki, diretor do Departamento de Cirurgia Bari√°trica da Abeso (Associa√ß√£o Brasileira para o Estudo da Obesidade e da S√≠ndrome Metab√≥lica) ; Sandra Lucia Fernandes, membro da Associa√ß√£o Brasileira de Nutrologia (Abran); Marilice Rubbo de Carvalho, psic√≥loga.


Após a cirurgia bariátrica, a paciente Greice Keller relatou todo o processo que mudou completamente sua vida

Seis anos ap√≥s a cirurgia bari√°trica, a paciente Greice Keller de Oliveira Patr√≠cio decidiu expor a experi√™ncia que mudou sua vida completamente. A professora lan√ßou na noite desta quinta-feira, 25, na Cl√≠nica Mova, o livro ‚Äė‚ÄôCirurgia Bari√°trica: Vida ap√≥s a obesidade m√≥rbida‚Äô‚Äô. O evento contou com a presen√ßa de pacientes da cl√≠nica, convidados e da equipe multidisciplinar, capitaneada pelo cirurgi√£o, Leandro Avany Nunes. ‚Äė‚ÄôFui incentivada pelo Leandro a escrever o livro, mas o meu gosto pela escrita tamb√©m foi determinante. Muitas pessoas me consultavam sobre o procedimento e na maioria das vezes, antes mesmo de uma consulta com um m√©dico, por isso, resolvi escrever o livro de quem viveu tudo isso‚ÄĚ, explica a autora.

Em pouco mais de 60 p√°ginas, Greice relata todo o processo da cirurgia, desde a decis√£o, as primeiras consultas e o resultado final. Com 40 kg a menos, a paciente se diz realizada. ‚ÄúEu contei tudo o que eu passei na cirurgia. Desde as dietas l√≠quidas, semi pastosa, pastosa e at√© a alimenta√ß√£o s√≥lida. Al√©m disso, o livro tamb√©m conta com quatro relatos de outros pacientes que fizeram a cirurgia por motivos diferentes dos meus‚ÄĚ, revela Greice.

Como todos os outros pacientes, a professora teve o apoio da equipe multidisciplinar, pe√ßa chave para o sucesso da cirurgia. ‚ÄúA Greice foi dedicada e a cirurgia foi um sucesso. Incentivei ela a escrever o livro, foi uma maneira de passar a experi√™ncia dela para outras pessoas que muitas vezes n√£o est√£o satisfeitas pelo seu peso e o modelo de vida est√£o levando. √Č um livro de cabeceira para pr√© e p√≥s operados‚ÄĚ, declara o cirurgi√£o, Leandro Avany Nunes.

Durante o evento, Greice apresentou a obra, e distribuiu autógrafos aos convidados.


desenvolvido por Cacto Publicidade
Rua Estevão Emílio de Souza, 108 (em frente ao Hospital Unimed) :: Próspera :: Criciúma/SC :: Tel. (48) 3439.4096