A chegada do ver√£o √© sin√īnimo de corre-corre para buscar a sa√ļde e a melhoria da qualidade de vida. Hoje uma das t√©cnicas mais utilizadas para a perda de sobrepeso √© a utiliza√ß√£o do bal√£o intrag√°strico.
Indicado para pessoas com dificuldades de perder o sobrepeso ou peso para serem submetidos a uma cirurgia bari√°trica, o bal√£o tem sido bastante eficiente. Segundo o cirurgi√£o Leandro Avany Nunes, da Cl√≠nica Mova, de Crici√ļma, o m√©todo √© indicado para pacientes com o √≠ndice de Massa Corp√≥rea (IMC) acima de 27. ‚ÄúEste √© considerado um procedimento simples como uma endoscopia comum e sem necessidade de cirurgia. Os resultados s√£o t√£o satisfat√≥rios quanto da cirurgia bari√°trica. No entanto, o principal √© que o paciente esteja consciente que precisa mudar seus h√°bitos alimentares, j√° que o bal√£o √© retirado ap√≥s um tempo no organismo‚ÄĚ, explica Dr. Leandro.
O bal√£o intrag√°strico √© feito de silicone inserido ainda vazio no est√īmago do paciente, j√° sedado ou anestesiado, via endoscopia. Ap√≥s colocado, o material √© inflado por um conector que injeta soro fisiol√≥gico, colorido por azul de metileno, para facilitar a identifica√ß√£o, caso ocorra do bal√£o romper. ‚ÄúQuando ocorre dele furar ou esvaziar, o paciente urina um l√≠quido azul ou esverdeado, por isso precisamos retir√°-lo. A retirada do bal√£o, antes ou ap√≥s os seis meses, que √© o prazo de perman√™ncia dele no est√īmago, tamb√©m √© realizada por endoscopia‚ÄĚ, relata o m√©dico. O prazo para perman√™ncia do bal√£o no est√īmago e para a consequente reeduca√ß√£o alimentar √© de seis a oito meses.
Mesmo sendo um tratamento tempor√°rio e n√£o definitivo, o m√©todo possibilita que a capacidade do est√īmago seja reduzida em at√© 50%, o que cria uma ligeira perda de apetite, al√©m de saciedade, tudo isso auxilia no processo de emagrecimento. O procedimento tamb√©m √© indicado para aqueles que precisam se submeter a uma cirurgia de redu√ß√£o de est√īmago. ‚ÄúTemos muitos casos de pacientes que utilizam o bal√£o por seis meses para emagrecer um pouco e depois fazer a cirurgia bari√°trica. Neste caso, √© uma medida pr√©-operat√≥ria reduzindo poss√≠veis problemas que possam surgir com anest√©sicos, por exemplo‚ÄĚ, comenta Dr. Leandro.


Cerca de 20% da população sofre com a doença que pode ser tratada com cirurgia ou melhora nos hábitos alimentares

Dif√≠cil encontrar algu√©m que em alguma fase da vida n√£o tenha sofrido com azia e queima√ß√£o de est√īmago. Al√©m do mal-estar, esses podem ser sintomas de uma doen√ßa comum na popula√ß√£o, por√©m pouco tratada. A Esofagite de Refluxo, ou Refluxo como √© conhecido √© diagnosticada quando o revestimento interno do es√īfago √© mais sens√≠vel ao √°cido clor√≠drico que o revestimento do pr√≥prio est√īmago.
Um dos motivos para que o problema ocorra, segundo o cirurgi√£o Leandro Avany Nunes, da Cl√≠nica Mova, pode ser a flacidez dos m√ļsculos do final do es√īfago. ‚ÄúEsse problema faz com que a v√°lvula do es√īfago n√£o se feche completamente, desta forma, o alimento seja na forma l√≠quida, pastosa ou s√≥lida pode voltar at√© a garganta‚ÄĚ, explica Dr. Leandro.
Um dos grandes vil√Ķes da doen√ßa s√£o os maus h√°bitos alimentares. Eles intensificam os sintomas e favorecem o aparecimento do refluxo. ‚ÄúExagerar na quantidade de alimentos ingeridos ou comer muito r√°pido pode proporcionar grandes problemas aqueles que j√° possuem a doen√ßa. O sintoma mais comum √© a queima√ß√£o no peito, mas podem ocorrer tamb√©m dores na regi√£o do t√≥rax, dificuldade para comer, tosse e chiado no peito‚ÄĚ, esclarece o m√©dico.
A doen√ßa que atinge cerca de 20% da popula√ß√£o pode ser diagnosticada com exames como a Endoscopia Digestiva Alta e em determinados casos avaliados pelo m√©dico, pode ser necess√°rio a realiza√ß√£o de outros espec√≠ficos, como Ph-metria, manometria ou Raio X. ‚ÄúO exame de Ph-metria possui a maior precis√£o nos casos de refluxo at√≠pico. Estes pacientes apresentam sintomas como tosse, asma e pigarro.‚ÄĚ, analisa.
Na maioria dos casos, somente uma mudan√ßa nos h√°bitos alimentares pode ser satisfat√≥ria na melhoria dos sintomas. O ideal √© uma alimenta√ß√£o de tr√™s em tr√™s horas, sem a presen√ßa de alimentos gordurosos ou l√≠quidos durante as refei√ß√Ķes. A solu√ß√£o para o problema tamb√©m pode ser a interven√ß√£o cir√ļrgica. No procedimento ocorre a coloca√ß√£o de uma v√°lvula anti-refluxo, realizada por v√≠deolaparoscopia. ‚ÄúA cirurgia √© indicada ainda para pacientes que apresentam a H√©rnia de Hiato. Trata-se de uma ‚Äúfrouxid√£o‚ÄĚ da musculatura do diafragma, que permite que parte do est√īmago suba em dire√ß√£o ao t√≥rax. Esse quadro intensifica o refluxo e tamb√©m tem a indica√ß√£o da cirurgia por v√≠deolaparoscopia, associada √† realiza√ß√£o da v√°lvula anti-refluxo‚ÄĚ, explica. Neste caso, a cirurgia d√° ao paciente uma recupera√ß√£o r√°pida, com interna√ß√£o m√©dia de um dia apenas. ‚ÄúTemos at√© 95% de cura definitiva, pouca dor no p√≥s-operat√≥rio al√©m de ser um procedimento minimamente invasivo‚ÄĚ, conclui o cirurgi√£o Leandro Avany Nunes.


A preparação e o pós-operatório de uma cirurgia bariátrica são tão importantes quanto o procedimento em si. O acompanhamento de profissionais faz a diferença para uma recuperação rápida e sem qualquer problema.

A Cl√≠nica Mova, de Crici√ļma, oferece aos seus pacientes atividades que auxiliam neste processo. Uma delas √© o grupo Multidisciplinar que orienta e auxilia a solucionar d√ļvidas sobre o pr√© e p√≥s-operat√≥rio, com o aux√≠lio de nutricionista e psic√≥loga, al√©m do m√©dico Leandro Avany Nunes.

Outro importante trabalho est√° sendo desenvolvido pelas acad√™micas de Fisioterapia da Unesc √Črica da Rosa Vuolo e Vanessa Souza de Matos. Sob a orienta√ß√£o da professora Karina Ferreira e do professor Eduardo Guizzi Vito, o tratamento fisioterap√™utico torna-se grande aliado no processo p√≥s-operat√≥rio.

Os pacientes podem se inscrever, participar das avalia√ß√Ķes e iniciar o atendimento que inclui exerc√≠cios de cinesioterapia com a utiliza√ß√£o de exerc√≠cios e massagens de drenagem linf√°tica. ‚ÄúA Cinesioterapia √© um trabalho muito importante no p√≥s-operat√≥rio. Deve ser iniciada precocemente e √© utilizada especialmente para prevenir as ader√™ncias e fibroses. Al√©m disso, o est√≠mulo para a progress√£o de exerc√≠cios que devem ser mantidos e a drenagem linf√°tica manual s√£o importantes para a recupera√ß√£o f√≠sica e da autoimagem do paciente‚ÄĚ, enaltece a professora Karina Ferreira.

O trabalho tamb√©m √© indicado no pr√©-operat√≥rio. ‚ÄúA fisioterapia respirat√≥ria tamb√©m deve ser utilizada antes da cirurgia para reduzir a possibilidade de complica√ß√Ķes pulmonares‚ÄĚ, explica Karina.

Os interessados em participar do programa de fisioterapia podem se inscrever pelo telefone: (48) 3439-4096. Os atendimentos ser√£o realizados duas vezes por semana de forma gratuita.

Grupo Multidisciplinar que auxilia nas d√ļvidas do pr√© e p√≥s-operat√≥rio


desenvolvido por Cacto Publicidade
Rua Estevão Emílio de Souza, 108 (em frente ao Hospital Unimed) :: Próspera :: Criciúma/SC :: Tel. (48) 3439.4096