Mais de 1 bilhão de pessoas estão acima do peso, com 300 milhões de obesos no mundo. Vale lembrar que a obesidade está associada a diversas doenças crônicas, como diabetes, aterosclerose, doença cardíaca, doença hepática e alguns cânceres.

Os balões intragástricos foram utilizados na terapia da perda de peso nos últimos 15 anos em cerca de 100.000 pacientes. Uma perda de peso média de 15 kg ou mais, durante seis meses foi alcançado de forma segura e com êxito. Como resultado deste tratamento, muitas doenças associadas à obesidade também acabam por ser revertidas.

Em Criciúma e região um dos especialistas com larga experiência neste tipo de procedimento e trabalha na busca de métodos inovadores para o tratamento da obesidade é o cirurgião Leandro Avany Nunes. Seja através de procedimentos cirúrgicos ou não cirúrgicos, como o balão, Nunes calcula que este tipo de tratamento permite a rápida mudança da qualidade de vida do paciente obeso, aliada a novas práticas nutricionais orientadas pela equipe de profissionais de nutricionistas e psicólogos que integram a sua equipe.

O cirurgião Leandro Avany Nunes, que realiza este procedimento na região de Criciúma, no Centro Criciumense de Endoscopia Digestiva (CCED), no Hospital São João Batista e na Clinigastro, esclarece que o Balão Intragástrico é um instrumento médico utilizado há vários anos, com milhares de pacientes em todo o mundo. O balão é introduzido no estômago por meio de uma sonda endoscópica. Uma das vantagens e diferenciais é que não necessita de cirurgia.
A técnica faz a introdução de uma prótese de silicone no estômago, através do procedimento de Endoscopia Digestiva Alta. “É um procedimento simples como uma endoscopia comum e sem necessidade de cirurgia. É, portanto, considerado um tratamento clínico, e não um tratamento cirúrgico”, reforça o médico. O balão deverá permanecer no estômago no período de 6 a 8 meses.

A colocação e a retirada do Balão Intragástrico são feitas com sedação em ambiente ambulatorial ou hospitalar e o tempo de internação é de meio dia. A técnica é considerada eficiente para pacientes com sobrepeso e na preparação de pacientes super-obesos no pré-operatório como eficaz e seguro.

Este procedimento é indicado para obesos com índice de massa (IMC) extremamente elevado, que necessitam de cirurgia, mas não têm condições de realizá-la no momento. Submetem-se ao procedimento, perdem peso e ganham condições para cirurgia.

Outra indicação é para os pacientes com obesidade mais leve, que precisam perder menos peso e não conseguem fazê-lo com as medidas habituais. Outra indicação ainda, sendo esta discutível, pois a perda de peso é menor, seria para pacientes com indicação e condições para cirurgia de obesidade, mas que não queiram realizá-la. De acordo com o cirurgião, em qualquer caso de dúvida sobre os procedimentos, o paciente deve conversar com o especialista para a melhor indicação do tratamento.


desenvolvido por Cacto Publicidade
Rua Estevão Emílio de Souza, 108 (em frente ao Hospital Unimed) :: Próspera :: Criciúma/SC :: Tel. (48) 3439.4096